Energia eólica no Brasil: saiba como o país pretende investir mais nesse modelo

Nos últimos anos, o uso de energia eólica no Brasil se expandiu consideravelmente, com destaque especial para a Região Nordeste, uma das que mais investe nessa modalidade no país.

Apesar disso, visto o potencial de expansão, o Brasil ainda está longe de um cenário ideal para a geração de energia por vento, mas as expectativas são bem promissoras para um futuro breve.

Para entender mais sobre esse tema e mostrar como a energia eólica pode ser uma solução inteligente para a geração de energia limpa para o país, nós trouxemos algumas dicas e informações úteis neste post.

Vamos conferir?

Por que a energia eólica é uma boa alternativa para o Brasil?

A energia eólica no Brasil surge como uma necessidade de diversificação das principais matrizes utilizadas no país: a hidroelétrica e a termoelétrica.

Ambas têm alta capacidade de geração de energia, porém custos de implementação e operacionalização muito mais elevados. Paralelo a isso, o uso do vento como fonte para essa geração é visto como uma alternativa igualmente eficiente, porém com investimentos muito mais baixos e praticamente sem nenhum impacto ao meio ambiente.

Onde a energia eólica já é realidade no Brasil?

A Região Nordeste, como bem destacado, é considerada muito propícia para essa modalidade, vistos seus constantes e fortes ventos litorâneos, considerados ideais para a geração de energia eólica.

Não é à toa que esta região concentra mais da metade das indústrias eólicas do país, seguida pelo Sudeste e depois Sul.

O estado brasileiro que mais investe e gera energia por meio do vento é o Rio Grande do Norte, com uma capacidade instalada de quase 1.500 MW e com expectativa de dobrar isso nos próximos anos.

Quais perspectivas para o futuro da energia eólica no Brasil?

Além de todo o potencial de expansão por terra do uso da energia eólica no Brasil, novos projetos de implementação de modelos offshore já são debatidos no país.

Isso mesmo! Temos uma grande expectativa de gerar energia eólica em alto mar, por toda a extensão litorânea brasileira.

De acordo com um estudo internacional, o Brasil se destaca como um dos países mais promissores para a geração de energia eólica offshore e o governo nacional já demonstrou interesse no modelo.

Outra perspectiva positiva é que os custos de implementação dessas usinas em alto mar vêm apresentando quedas e novas tecnologias, o que torna o projeto uma realidade cada vez mais próxima.

Se as promessas assumidas no Acordo de Paris forem realmente cumpridas, até 2030 o Brasil pretende fazer com que 45% de toda sua matriz energética seja baseada em geração limpa e sustentável, o que evidentemente deve incluir a energia eólica em diversas regiões.

Enquanto isso, seguimos acompanhando e torcendo para que este cenário se acelere ao máximo! A Stylux valoriza todo e qualquer tipo de inovação tecnológica que promova mais eficiência e sustentabilidade na geração de energia no mercado.

Curtiu? Então, aproveite para compartilhar o post em suas redes sociais e ajude a expandir essas informações e perspectivas sobre o uso de energia eólica no Brasil.

(Imagem: divulgação)

Previous Post
Newer Post